Logotipo da entidade

Consultas Boa Vista SCPC

Presidente da Acidi propõe criação do Passe Livre Estudantil em Itaquaquecetuba

Luciano Dávila garante que Passe Livre Estudantil é uma sugestão viável e que dá muito certo

O presidente da Associação Comercial e Industrial de Itaquaquecetuba (Acidi), Luciano Dávila, sugere a criação do Passe Livre Estudantil, que dá direito ao transporte gratuito para o acesso às instituições de ensino da cidade. 

A proposta, segundo Dávila, seria uma forma da Prefeitura de Itaquaquecetuba incentivar a educação e oferecer a oportunidade de estudo a todas as pessoas do município, principalmente das regiões mais afastadas das principais instituições de ensino, como a Faculdade de Tecnologia (Fatec) Centro Paula Souza, no bairro Monte Belo.

O Passe Livre Estudantil já é desenvolvido em outras cidades brasileiras. Os estudantes matriculados no ensino regular, além de cursos universitários e profissionalizantes, podem utilizar os ônibus de forma gratuita. Em algumas regiões, o bilhete também é integrado com as linhas da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM).

Para a utilização do benefício, o aluno precisa passar informações como as linhas que usa, dias da semana em que estuda, escola, série, curso, RG e endereço. Após aprovação do órgão responsável, o estudante recebe o cartão do Passe Livre para utilizar em dias letivos e de festividades cívicas previstas no calendário escolar do município.

“A Prefeitura de Itaquaquecetuba precisa ajudar no transporte público aos estudantes. O Passe Livre Estudantil é uma sugestão viável e que dá muito certo. Muita gente não estuda em cursos profissionalizantes por conta das despesas com o transporte. Cinco ou seis reais por dia pesa no orçamento de muita gente”, adiantou.

Dávila citou ainda uma estatística apontada pela Fatec. Hoje, 50% das vagas da Fatec de Itaquaquecetuba são preenchidas por estudantes de outros municípios. 

“Precisamos aumentar esse número entre a população de Itaquá. Tem muita gente de bairros distantes que quer estudar e não pode por conta dos gastos com transporte. A Prefeitura precisa oferecer de forma gratuita. Assim a cidade irá formar cada vez mais profissionais nas diversas áreas para atender a demanda do comércio e da indústria local”.